Home / Destaque / CONSCIENTIZAÇÃO – Cadastro Consciente ajuda a aumentar número de doadores de medula óssea em MT

CONSCIENTIZAÇÃO – Cadastro Consciente ajuda a aumentar número de doadores de medula óssea em MT

Estado deu um passo importante com a lei, que nasceu de um projeto do deputado Ondanir Bortolini.

Todos os dias novos casos de doenças que comprometem a medula óssea, responsável pela produção de células sanguíneas, são diagnosticados. De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (Inca), cerca de 80 doenças diferentes estão relacionadas ao sangue e podem ser tratadas com o transplante de medula óssea. “Mas o que a população precisa compreender, é que na maioria dos casos os doadores não estão no circulo familiar, então, o caminho é esperar que um doador compatível seja localizado”, alertou a bióloga Adriana Penha.

Em Mato Grosso, a Semana Estadual da Importância da Conscientização da Doação de Medula Óssea, sancionada por meio da Lei 9.807/2012, de autoria do deputado estadual Ondanir Bortolini (PSD), Nininho, tem despertado a população para o esclarecimento acerca do cadastro voluntário consciente.

A campanha realizada há cinco anos no Estado, com o respaldo do MT-Hemocentro e do Inca, tem alcançado a proposta da Lei. “Hoje as pessoas estão mais esclarecidas, e o que nos deixa contente é que a comoção não é mais o motivo do cadastro e sim a consciência de ser a possibilidade de cura para alguém”, ressaltou o deputado Nininho.

Para a diretora geral do Hemocentro em Mato Grosso, Gian Carla Zanela, a lei da conscientização é uma parceria que deu certo.

“Todos os anos temos obtido sucesso e temos colhido os frutos, estamos aumentando cada dia mais o número de pessoas cadastradas para doação de medula óssea, e para nós, o apoio que o deputado Nininho e a Casa de Leis têm dispensado é muito importante”, explicou a diretora.

Conforme os números fornecidos pelo Hemocentro, em 2015 o número de cadastros em Mato Grosso era 51.441, atualmente são 61.741, ou seja, pouco mais de 20%. O farmacêutico Júlio Cesar, 30, doador voluntário desde 2007, contou que se cadastrou porque começou a ver a importância de ser um doador. Júlio já fez a doação e agora se prepara para a segunda doação de medula óssea.

“Me cadastrei quando eu estava na  faculdade, na época eu morava em Joaçaba (SC), mas quando fui chamado para fazer a minha primeira doação eu já estava em Cuiabá. Uma coisa importante é manter o cadastro atualizado. Não consigo explicar a felicidade que senti, pois não conheço a pessoa, esse encontro leva um tempo, e para minha surpresa fui chamado para fazer o procedimento pela segunda vez”, contou Júlio César.

Campanha – No dia 28 de maio, às 8 horas, acontece a abertura da Semana Estadual da Importância da Conscientização da Doação de Medula Óssea. Conforme a Lei nº 9.807/12, o evento é realizado todos os anos na última semana do mês de maio. A programação será no auditório Milton Figueiredo, na Assembleia Legislativa de Mato Grosso com o tema “III Encontro de Conscientização da Doação de Medula Óssea”.

Do núcleo de palestras estão confirmados: Dr. Luis Fernando da Silva Bouzas (RJ,) idealizador do Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome) no Brasil, com a conferência “Transplante de medula óssea, indicações e seleção de doadores”; Dr. Luiz Guilherme Darrigo Junior, de Ribeirão Preto (SP), especialista em transplante de medula óssea pediátrico, com a conferência “Avanços e Desafios no Transplante de Medula Óssea Pediátrico”, e a Drª Danielli Cristina Muniz de Oliveira, responsável pelo Inca-RJ, com o tema “Redome 50 anos, você também pode contar esta história”.

No link  para as inscrições https://forms.gle/qzKodDTL9ATWpQFH7, os interessados também podem fazer as inscrições dos trabalhos, o número de vagas é limitado, e será fornecido certificado de horas pela Escola de Saúde Pública de Mato Grosso aos participantes.

 

Deixe seu comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*